Banner Notícia

ATIVIDADES FARMACÊUTICAS EM DEBATE

Profissionais da área se reuniram no Teatro Santo Agostinho durante o seminário que abordou assuntos relacionados ao setor

Cerca de 300 profissionais da saúde da região Norte de Minas se reuniram no 1º Seminário de Assistência Farmacêutica, nesta sexta-feira (17), no Teatro Santo Agostinho, Campus JK, em Montes Claros. O evento contou com a presença de autoridades estaduais e municipais e teve como objetivo fortalecer a Assistência Farmacêutica local, além de garantir o acesso aos medicamentos necessários aos cuidados em saúde, com qualidade e eficiência.

As discussões giraram em torno do tema “O farmacêutico e as várias possibilidades de contribuir”. Segundo o coordenador do curso de Farmácia das Faculdades Santo Agostinho, Professor Flávio Figueiredo, esse acontecimento é importante tanto para a comunidade quanto para a Instituição. “Nós estamos sempre de braços abertos para colaborar com a população e o município. Recebemos este evento de forma muito grata. Além disso, o que é discutido aqui está relacionado ao ensino farmacêutico também, não é só um evento técnico”, destacou.

O seminário contou com várias palestras, entre elas a do Subsecretário de Políticas e Ações de Saúde, Homero Cláudio Rocha Souza Filho, que falou sobre “A Contribuição da Assistência Farmacêutica para o Sistema Único do Estado de Minas Gerais”.

Para Zélia Alves, acadêmica do 10º Período de Farmácia da Santo Agostinho, ouvir as palavras do Subsecretário a deixou muito satisfeita por perceber que a estrutura curricular do curso vai de encontro ao depoimento do palestrante. “Ouvindo as palavras de Homero, eu pude perceber que o nosso curso na Instituição está de parabéns, pois a grade contempla disciplinas que estão bem voltadas para a questão da economia e da política nacional de medicamentos do SUS. Isso é algo que engrandece, pois nós estamos em uma Instituição que tem essa preocupação com o dinheiro público, que pensa em formar um profissional capacitado”, ressaltou. 

O Professor Flávio endossou a opinião de Zélia, dizendo que o curso de Farmácia da Santo Agostinho, no âmbito das novas diretrizes curriculares da área, está à frente na implantação desse processo. “A formação do aluno, neste caso, é mais prática, com a ‘mão na massa’. Podemos destacar aqui projetos como ‘A utilização de métodos ativos’, quando o aluno é o sujeito da sua formação – e o ‘Integração Escola, Serviço e Comunidade’, no qual o acadêmico é inserido precocemente na sociedade e avalia as demandas daquela população, bem como as possíveis intervenções que ele pode realizar. A partir daí, são desenvolvidos projetos que identificam esses problemas e apontam as soluções”, resumiu.

Direito do cidadão

As atividades do 1º Seminário de Assistência Farmacêutica tiveram o objetivo de aprimorar as práticas de Assistência Farmacêutica e discutir as diversas maneiras do profissional farmacêutico contribuir para o setor de Saúde. O evento foi de responsabilidade da Prefeitura de Montes Claros. A Assistência Farmacêutica integral é direito de todo cidadão e objetivo do Sistema Único de Saúde, conforme previsto na Lei Federal 8080/1990.