Banner Notícia

Oficina audiovisual é realizada em Vitória da Conquista

Cineasta com destaque internacional participará da Oficina de Documentário: Cinema Verdade e Cinema Direto

Amantes da Sétima Arte que sempre sonharam em desenvolver seus próprios trabalhos terão uma grande oportunidade na Oficina de Documentário: Cinema Verdade e Cinema Direto. Iniciado no dia 24 de março, o projeto visa discutir noções de norma, conflito, transgressão, julgamento e pena a partir da percepção mais poética da sociedade, o cinema.

Com mais duas edições marcadas, o evento será realizado na Faculdade Santo Agostinho de Vitória da Conquista. Os cinéfilos, tanto acadêmicos da instituição quanto o público externo, poderão participar das oficinas com uma colaboração de R$ 10. As inscrições devem ser feitas no Núcleo Laboratorial de Direito da faculdade ou por meio do link: https://goo.gl/Rk65jC. Os participantes que não puderem contribuir podem solicitar, no ato de inscrição, uma bolsa de estudos.  

Em sua primeira edição, no dia 24 de março, o Núcleo Laboratorial de Direito trouxe a fotógrafa e cineasta Luiza Audaz. Graduada no curso de cinema pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e conselheira de cultura no Município de Vitória da Conquista, Luiza expôs sobre o uso da máquina fotográfica profissional e esclareceu os três pilares da fotografia: o obturador, o diafragma e o ISO. E explicou, também, as noções básicas de enquadramento e composição.

No dia 14 de abril, o segundo momento da Oficina de Documentário: Cinema Verdade e Cinema Direto terá como mediador o cineasta George Varanese Neri. Especialista em Cinema, Expressão e Análise, fotógrafo, diretor de vídeo, videoartista, "Vídeo Jockey" e artista plástico, ele produziu filmes como Sísifo do Vale (2017), A doce Flauta de Liberdade (2016) e Tragédia do Tamanduá (2010), exibido no Festival de Cannes, na França, em 2011.

O diretor George Neri irá fornecer uma compreensão sobre a estética de duas das principais escolas de documentário: Cinema Verdade eCinema Direto. Com essa explanação, os participantes irão compreender mais sobre a composição de narrativas para o cinema e ganharão repertório para comporem as próprias cenas.

A terceira ação do Núcleo Laboratorial de Direito ocorrerá nos dias 28 de abril, 05 e 12 de maio. Nesta etapa, será promovida uma oficina de Escrita Criativa que permitirá aos alunos aprenderem os princípios básicos para a organização de um texto ficcional, tanto um roteiro, quanto um romance ou um conto. Os palestrantes ainda serão confirmados.

De acordo com a professora Clara Carolina Santos, esse projeto irá capacitar os alunos para a produção do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e, também, conhecimento a respeito de uma arte tão importante quanto o cinema. “Os alunos desenvolverão conceitos básicos de fotografia e montagem fílmica, com foco nas diferenças entre documentário e ficção, tanto na esfera da linguagem (teoria) quanto na prática (manuseio de ferramentas, câmeras, gravadores, microfones, kit de iluminação, softwares)”, explicou a professora, ao comentar que o escopo final das Oficinas do Núcleo Laboratorial de Direito, oferece aos profissionais da área de humanidades (operadores jurídicos, gestores, professores, estudantes) um repertório de problemas éticos, filosóficos e teológicos que permitem sondar os possíveis nexos entre a arte de narrar e algumas práticas do campo jurídico.